Trabalho Foto: Divulgação.

Alguém Pra Fugir Comigo

Coletivo Resta 1 de Teatro

Alguém Pra Fugir Comigo dá voz a uma necessidade de dizer “basta!” a tantos desmandos, a tantas arbitrariedades, a tantos embrutecimentos, ao juntar um sem número de histórias, que tratam das injustiças sofridas todo dia pelas camadas subalternas. Não se trata de uma obra utópica, que nutre a esperança de respostas fáceis, de saídas prontas, de quimeras de libertação. É antes sobre a possibilidade de olhar na face dos que estão embaixo, no porão do navio, de ouvir essas vozes, essas histórias, essas situações e de se deixar afetar pelo não lugar dos que estão e permanecem condenados à margem. É um espetáculo sobre urgências.

FICHA TÉCNICA:
Encenação
 (Staging): Analice Croccia e Quiercles Santana. Assistência Dramatúrgica (Dramaturgical assistent): Ana Paula Sá.  Desenho de Luz (Lighting design): Elias Mouret. Direção Musical (Musical direction): Katarina Menezes e Kleber Santana. Desenho de Som (Sound design): Kleber Santana. Preparação de Corpo e Movimento (Body and moviment training): Patrícia Costa. Cenotecnia (Scenery techinic): Flávio Freitas. Adereço: Gorett Cabral. Narração (Narration): Zoraide Coleto.  Artes Digitais e Gráficas (Digital and Graphic): Arts Analice Croccia. Direção Artística e Produção (Artistic Direction and Production): Resta 1 Coletivo de Teatro. Elenco (Cast): Analice Croccia, Ane Lima, Caíque Ferraz, Claudiane Barros, Luís Bringel, Pollyanna Cabral, Wilamys Rosendo.

As apresentações desse trabalho no âmbito do Cena CumpliCidades resultam de ações de cooperação desenvolvidas entre o Festival e o Coletivo Resta 1.

Recife 4 Nov 19:00 / 5 Nov 19:00 Duração: 90 min. 14 anos. Teatro Hermilo Borba Filho Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Tel: +55 (81) 3355-3320/3321
English:

Alguém para Fugir Comigo gives voice to a necessity to say “it’s enough” to so much abuse, so much arbitrariness, so much brutishness. When put together a zillion stories about injustice suffered every day by the poor ones. This is not an utopic work that nourishes hope for easy answers, clear exits, released quimeras. It is before hand about the possibility to look at the face the poor ones, in the ship basement, to hear those voices, these stories, these situations and to get yourself affected by the no place you are and permanently doomed to the sidelines. It is a show about urgencies.

​The presentations of this work under the Cena CumpliCidades result of action of cooperation developed between the Festival and Coletivo Resta 1.